onarresbjj

Forum Replies Created

A visualizar 7 artigos - de 1 a 7 (de um total de 7)
  • Posts
    onarresbjj
    Participante

    Bom dia caríssima Daniela.Em resposta à sua situação o melhor a fazer é produzir um curriculum vitae bem detalhado e assim que o poder entregar à delegada de saúde aqui no Sal que logo terá uma resposta.É um facto que precisamos de enfermeiros.Mas nada é garantido que seja colocada aqui no Sal…Tudo dependerá das vagas existentes em cada ilha.Espero ter ajudado em relação ao assunto exposto.

    onarresbjj
    Participante

    BOa tarde. Em resposta ao tópico e caso seja do interesse estou interessado em abrir uma academia de fitness/desportos de combate na Ilha do Sal. Sou instrutor de Jiu Jitsu Brasileiro e procuro parcerias para contacto graciebarracaboverde@gmail.com.

    onarresbjj
    Participante

    O meu nome é Hugo Serrano, sou arquitecto residente em Cabo Verde Ilha do Sal.
    Deixo o meu contacto para futuras colaborações ou prestação de serviços em todas as Ilhas.
    Para qualquer tipo de trabalho de arquitectura. Somos uma equipa jovem que integra as especialidades de estabilidade e electricidade.

    atelierada@gmail.com

    onarresbjj
    Participante

    O preconceito que as artes marciais só nos tornam mais violentos é mentira…e esse estigma só pode ser ultrapassado quando experimentar e ver os resultados, está mais do que comprovado que um bom professor cria um bom aluno, que com uma boa filosofia se cria uma boa mentalidade, que com espírito tranquilo se origina tranquilidade, então se tivermos estas chaves nas aulas os resultados terão muito mais probabilidade de os praticantes se tornarem tranquilos.
    Os ‘mansos’ muitas vezes são grandes feras no tatame…

    onarresbjj
    Participante

    Cabo Verde actualmente encontra-se numa situação complicada face ao mercado.Está complicado arranjar emprego de facto, e como foi referido.
    Neste momento falo por experiência própria na Ilha do Sal, com um mercado muito fechado. Porém , como já aqui foi referido um negócio próprio não seria mal pensado, mas também tdo depende que tipo de negócio,que preços pensa praticar, por aí…

    Sou arquitecto e neste momento a falta de investimento sente-se bastante.

    Em todo o caso, deixo o meu contacto para prestação de serviços:

    Hugo Serrano | atelierada@gmail.com | 00238 5905837

    onarresbjj
    Participante

    Estão em funcionamento aulas de Jiu Jitsu Brasileiro, no Ginásio do Club da Asa, como horário Terças e Quintas das 19.30h às 21.30h.

    A primeira aula é grátis.

    Venha experimentar uma das artes marciais mais eficazes do mundo.
    Experimente e faça parte de uma das maiores equipas e famílias do mundo a Gracie Barra, contndo com milhares de filiais em todo o mundo.

    Venha pela diversão,saúde, forma física ou mesmo pela disciplina.

    Mais informações : hugocserrano@mail.pt
    ou no Ginásio Club da ASA no horário acima referido

    onarresbjj
    Participante

    Boas pessoal,
    Ao longo deste tema tem-se debatido das condições de Cabo Verde e das ilhas que o formam.O problema é que os europeus esquecem-se da simplicidade das coisas.Sim, há locais onde não há condições para servir o cliente, sim há pessoas sem higiene, mas como em todo o lado.Sou português e estou a viver em Cabo Verde à 6 meses e a consciencia que se tem de Cabo verde é errada.Em Portugal,diziam-me constantemente que o pessoal é pobre e isto não tem nada, temos que pensar também que o país é muito recente, e para a idade que tem e desenvolvimento rápido que está a ter é muito bom.Constantmente surgem novos lugares, novas actividades para fazer, falta é vontade de o concretizar.Posso-vos dizer que neste momento estou a dar aulas de Jiu Jitsu Brasileiro na Ilha do Sal, por persistencia, porque as coisas andam devagar, as se formos persistentes e insistirmos os resultados aparecem.Muitos dos nossos problemas é que vimos da Europa movimentada,stressante e chegamos aqui a vida é mais pacata tudo se faz sem pressão e com qualidade.
    Se é bom para viver sim, faltam algumas coisas, falta acertar algumas coisas como ter mais à disposição a um preço mais competitivo, mas vive-se mito bem com o que há (e não é pouco).Neste momento encontro-me a fazer tudo o qu faria em Portugal e posso dizer que nada me falta.

    Esta é uma opinião de um europeu que em muito estava habituado à pressão de Portugal, ao stress diário e ao consumismo brutal.

A visualizar 7 artigos - de 1 a 7 (de um total de 7)