oi pessoal

Este tópico contém 11 respostas, tem 7 utilizadores, com a última actualização feita por  vilma Há 13 anos, 8 meses.

A visualizar 12 artigos - de 1 a 12 (de um total de 12)
  • Posts
    vilma
    Participante

    é mto bom ver k ha jovens k ainda gostam da nossa cultura.a lura realmente é d+,ela ao vive faz me emociona mt.n sei s foram ao espectaculo Cesaria Èvora n Coliseu d lisboa k tb acabou por ser uma homenagem a Ildo Lobo.nesse dia a lura cantou a musica “Porton Di nos Ilha” d ildo Lobo,a voz dela entrou-m n alma e knd dou por mim j estava com lagrimas ns olhos.a musica em si ja é linda e cantada pela Lura….bjs pessoal

    vilma

    vilma
    Participante

    Oi Vilma
    Por várias vezes ouvi Ildo Lobo ao vivo,bem perto,quase em privado.
    Ildo Lobo nasceu na ilha do Sal,na pequenina povoação, Pedra de Lume,pequeno porto junto as salinas de um antigo vulcão.
    Sempre que ia ao Sal,Ildo Lobo tinha o costume de estar com os seus,e de os encantar com os seus cantares,na maioria das vezes no Bar dos odjo dagua.
    Quando faleceu,por vários lados se procurou homenagear aquele que tera sido um dos melhores,se não mesmo o melhor interprete de Cabo Verde.
    Para mim a melhor homenagem foi prestada precisamente na sua terra e local de nascimento,pois é foi mesmo em Pedra Lume.
    Num só dia a edilidade local,com a ajuda de toda a gente,montou um palco e tudo o mais,e foi dado um festival em homenagem ao filho da terra Ildo Lobo.
    Estiveram varios interpretes em palco,entre os quais, a Lura.
    Foi unico e nao vou esquecer nunca.
    Ildo Lobo Faz parte da minha colecção de classicos.É intemporal.
    João

    vilma
    Participante

    ola Joao.olh s ler a tua descricao dessa homenagem ja m emocionou,ate consigo imaginar como deve ter sido lindo e sem duvida a melhor homenagem k podiam fazer.
    tenh uma cadeira d espanhol n faculdade e tinhams um trabalh individual para apresentar.eu escolhi dar a conhecer melho~r Cabo Verde Nos terra.n fim d trabalh cantei”porton di nos ilha” e depois pus a musica para k os meus colegas e professor podessem ouvir a propria voz d ldo Lobo a canta-la.ficaram encantados,principalmente o professor.é sempre bom ver k as pessoas gostam d nossa cultura,da musica e k msm sem perceber a letra em si conseguem sentr a magia k essa musica transmite :-)).xauu

    vilma

    dante
    Membro

    Vilma
    É impossivel não gostar .
    Não se consegue ser indiferente.

    Igualmente é surpreendente saber que os japoneses ficam em extase a ouvir Dulce Pontes.Não percebem patavina .nada de nada.

    Como se explica? simplesmente pela qualidade,por ser sublime por os transportar para um estado de prazer,mesmo sem o entenderem.É mesmo assim ,nada a fazer,e é tão bom.
    um grande beijo,João

    mommy
    Membro

    Será que não me podias enviar um ficheiro com a musica de Ildo Lobo? Fiquei curiosa para conhecer um pouco da sua música… Principalmete por saber agora que se trata de uma referencia tão importante para cabo Verde. Pois de música desse País apenas conheço a Cesaria que tive a sorte de ganhar por acaso uns bilhetes para o Coliseu. E confesso que foi uma agradavel surpresa.
    Fica bem e não deixes que a saudade de entristessa o coração…

    margarida seabra
    Participante

    Citação:


    é mto bom ver k ha jovens k ainda gostam da nossa cultura.a lura realmente é d+,ela ao vive faz me emociona mt.n sei s foram ao espectaculo Cesaria Èvora n Coliseu d lisboa k tb acabou por ser uma homenagem a Ildo Lobo.nesse dia a lura cantou a musica “Porton Di nos Ilha” d ildo Lobo,a voz dela entrou-m n alma e knd dou por mim j estava com lagrimas ns olhos.a musica em si ja é linda e cantada pela Lura….bjs pessoal

    vilma


    margarida seabra
    Participante

    Vi pela primeira vez o Ildo Lobo e os Tubarões numa noite na Fnac em Lisboa, e fiquei fã. Mas é claro que o Porton d’nos Ilha, é demais! Não há palavras para descrever, o sentimento que me desperta essa musica. Agradeço que alguem de vós me traduza a letra!Desde já Obrigada

    marcus
    Membro

    JOAO EU TAMBEM ESTIVE NESSE BENDITO DESSE FESTIVAL.
    MAIS PROPRIAMENTE A HOMENAGEM AO ILDO EM PEDRA DE LUME.
    INESQUECIVEL.
    SEM PALAVRAS.
    ZE

    geoff
    Membro

    Margarida, a letra da música foi escrita pelo malogrado RENATO CARDOSO assassinado em 1995 aqui na Praia, vítima de um tiro dado por um desconhecido e com muitos contornos político.

    Quando um mundo novo cunqui (Quando um novo mundo bateu a porta)
    Na porton di nós ilha (no portão da nossa ilha)
    Pamode quin fogon sem paia (Porque o fogão está sem palha)
    Na ladera sem cimbrom (Na ladeira sem cimbrão(*))
    Tude mãe chei d’fidjo sem estória (Todas as mães com os filhos e sem história)
    Tude gril quebra sé pedra (Todos os grilos partiram as suas pedras)
    Pamode manha ca tem prutchida (Porque amanha não haverá esmagamentos)
    E no quema morabeza ( E queimarmos (fazer desaparecer) a morabeza)
    Ma distino triste d’ilheu (Com o triste destino de um ilhéu)
    E no spaiá sés pontin (para espalharmos as suas pontas)
    Na prato fundo sem fture (no prato fundo sem futuro)
    Di tudo bem sirvido qui criás (daqueles bem servido que os criou)
    Di tudo bem sirvido qui criás
    E no cruza un enchada (e cruzamos as enchadas)
    Má um broca e no spaiá (com uma broca e espalharmos)
    Um nova ideia na nos mar (uma nova ideia no nosso mar)
    Sol e morabeza pa tude gente (sol e marabeza para todas as pessoas)
    Tude nós farol di morte (todos os nossos farois de morte)
    Ma cimitério de nós água ( no cimitério da nossa água)
    No vra terra pa tude gente (modificaremos a terra para todas as pessoas)
    Tude criston tude cimbrom (todos o cristões (pessoas) e todos os cimbrões)
    Tem direite na só gota d´aga (tem direito na sua gota de água)
    Tude criston tude cimbrom
    Tem direite na sé gota d´aga.

    A tradução foi feita à letra. Junta-as e tenta perceber o conteúdo da mensagem.

    APPina

    sir lancelot
    Participante

    Antonio Pedro Pina,

    Eu morava na Praia na altura. Mas…não foi em 1995 que o Renato Cardoso foi assassinado. Foi em 1990. A minha casa era na Praínha, muito perto de “Quebra Canela” que foi o local onde tudo aconteceu, e eu e mais dois portugueses meus amigos (um trabalhava na Emb. Americana) fomos, por circunstancias meramente casuais (a pessoa que estava com ele foi pedir ajuda à Res. do Emb. Português, que logo comunicaram com a Emb. Americana) dos primeiros a lá chegar.
    Já agora, para quem não sabe, o Renato Cardoso, alem de poeta, era Sec. de Estado, e apontavam-no como futuro Primeiro Ministro.

    O disco dos Tubarões (ainda em Vinyl)onde estão algumas das suas , musicas, foi-me oferecido autografado (estava eu na Guiné-Bissau) pelo Ildo Lobo, conforme eu já contei aqui, noutro tópico.

    Enfim, estórias tristes, que fazem história.

    Um abraço

    geoff
    Membro

    Sir Lancelot,

    Obrigado pela correcção da data. Lembro também muito bem da tal ocorrência, nessa altura morava em Fazenda.

    APPina

    Anónimo

    Assisti a um espectáculo inesquecível dos Tubarões em Lisboa, há muitos anos. Nunca mais vi Ildo Lobo ao vivo, mas continuo a ouvi-lo e sempre que o ouço parece que está ali… Certamente porque deixou obra que o mantém vivo!

A visualizar 12 artigos - de 1 a 12 (de um total de 12)

Tem de iniciar sessão para responder a este tópico.