Deve ser o crioulo a lingua oficial em CV?

Início Fóruns Fórum geral Cabo Verde Deve ser o crioulo a lingua oficial em CV?

Este tópico contém 7 respostas, tem 6 utilizadores, com a última actualização feita por  wadders Há 13 anos, 1 mês.

A visualizar 8 artigos - de 1 a 8 (de um total de 8)
  • Posts
    wadders
    Membro

    Eu pessoalmente penso que o portugues devia continuar oficialmente a lingua em Cabo Verde .As ilhas falam diferentes tipos de crioulo.Qual seria a oficial? E porque? Existe no universo da lingua portuguesa muita literatura isto e positivo para os estudantes de Cabo verde.
    Por favor escreva a sua contribuicao.Obrigado.
    Carlo.

    wadders
    Membro

    Estou de acordo consigo sr. Carlo, e tambem porque em vários Paises se fala o português e noutros Paises que não se fala o português muita gente sabe falar e que facilita em variadas coisas.
    Como dize o sr. Carlo há mais de um tipo de criolo e eu tenho a experiencia de já por varias vezes pedir a pessoas de S. Vicente para me traduzir certas coisas na maior parte delas algumas frases de músicas e muitas vezes dizem-me que não sabem porque é um Criolo de Santiago.
    Mas o mais interessante era a opinião dos caboverdianos que estão mais dentro do assunto.

    Ricardo Pit Bull

    andreia crioula
    Participante

    Pessoalmente penso que a riqueza linguistica de um pais deve ser preservada.
    Porque é que o portugues e o crioulo não podem ser simultaneamente as linguas oficiais de Cabo Verde, mesmo com as diferenças dos crioulos das várias ilhas?
    Vejam o caso portugues. Em Portugal há duas linguas oficiais- o portugues e o mirandes- 2ª lingua oficial de Portugal, reconhecida em 1999, circunscrita à região transmontana do planalto mirandes, norte do pais, falada actualmente por mais de 50 mil pessoas.
    Uma não anulou a outra, pelo contrário enriqueceu-a.
    Penso que faz todo o sentido oficializar o crioulo.

    mario brandao
    Participante

    Acho muito importante um País não perder as suas raízes culturais como a Andreia frizou e muito bem. E o crioulo é uma herança a preservar e a manter. A minha Pátria é a minha língua como dizia o velho Camões e estava coberto de razão (e este homem terá morrido em 1580!!!).
    Eu tenho percorrido toda a ilha de Santiago e o povo fala e entende-se em crioulo entre si. Quando tento falar em português com eles só os mais novos me respondem e os mais velhos dizem-me que tem vergonha de me responder, pois entendem-me mas acham que não sabem falar comigo.
    Como o Ricardo dizia o português abre mais portas…
    Acho que os políticos deviam manter o português oficial e tornar oficial o crioulo. Porque é que não devem estar em pé de igualdade?
    Dizem-me que o crioulo de Santiago não é entendido em S. Vicente. Nunca percebi a diferença. Gostava que alguém me explicasse a diferença. Será que não é preconceito de parte a parte?
    Caros amigos vocês já ouviram um açoriano do povo a falar? Eu preciso de legendas para o entender. Os meus amigos de Lisboa riem-se sempre que eu digo vaca e eles acham que eu digo baca.
    Ao crioulo falta uma grafia que seja aceite por todos e uma gramática estruturada.
    Os políticos que decidam.

    imported_rodrigo
    Participante

    Caros amigos,

    Sou Português e a minha ligação por Cabo Verde passa pelo meu pai que passou por lá a caminho da Guerra do Ultramar, uma viagem que fiz a São VIcente e o facto de estar junto da minha cara metade que é filha de Cabo Verdeanos da Diáspora.

    Historicamente, não podemos negar que Cabo Verde foi construido enquanto país por Portugal. Não havia lá ninguem, ao contrário das Canárias onde os Espanhois exterminaram os Guanches que lá viviam. Durante a presença dos Filipes de Espanha em Portugal, houve um único sitio do território de Portugal qeu não se subjugou, uqe foi a ilha do Fogo. Lá a bandeira de Portugal nunca deixou de ser asteada.

    Antes de 75 muitos Portugueses não queriam dar a Independência a Cabo Verde, porque os Cabo Verdeanos eram os “irmãos POrtugueses”. Até mesmo em Angola e Guiné, não confiavam nos C.Verdeanos poruqe seriam “espiões” de Portugal tal não era a proximidade.

    E no contexto de hoje, faz todo o sentido Cabo Verde apostar no Português por causa do Bloco Portugal, Brasil e Angola. As Universidades, negócios e parcerias estão aí e Cabo Verde só tem a aproveitar com o Portugues. O crioulo não deixa de ser falado e nunca perderá a sua riqueza certamente. Até porque em Portugal apesar do Mirandês ser falado por 50mil pessoas, contem lá os Cabo Verdeanos que cá vivem e digam-me lá se o Crioulo não é a segunda lingua mais falada em Portugal =) eu próprio o falo.

    Sou Português, como só um Cabo Verdeano ou Brasileiro sabe ser.

    madeirense
    Participante

    Concordo com a oficialização do crioulo, ao fim e ao cabo é a língua que a maioria da população utiliza. No entanto, julgo que esse processo deverá ser conduzido com muito cuidado, pois só será positivo se contribuir para o reforço da unidade dos caboverdianos. Até agora, o que tenho visto nos forums, é que essa discussão tem contribuído mais para desunir do que o contrário. Não sou versado na matéria nem falo crioulo, no entanto, quando vejo as eternas discusões entre o usar “k” ou o “c”, as diferenças entre os crioulos das ilhas etc etc, fico com dúvidas…

    Anónimo

    ola a todos. Pessoalmente nao vejo muitas vantagens na oficializacao do Caboverdiano. Nao gosto da palavra Crioulo, penso que tem mais de um significado, um dos quais e o de um europeu nascido fora da Europa, na Louisiana, nos Estados Unidos, creole e um descente de Franceses nascido la. Acho que se a oficializacao significa por exemplo que todos os documentos terao de ser em Crioulo e em Portugues isso so traria despesas inecessarias para um pais de tao poucos recursos. Quanto as diferencas do Criuolo entre as diversas ilhas, acho que se exageram essas diferencas, todos os Caboverdianos de todas as ilhas entendem uns aos outros perfeitamente. Para uma pessoa de Sao Vicente dizer que nao entende o Badiu e pura asneira. O Crioulo mais dificil na minha opiniao e o de Santo Antao, sao os Miquelenses de Cabo Verde. Quanto a escrita me parece que devia seguir o Portugues, a grande maioria do Crioulo provem to Portugues, principalmente o Portugues Medieval. As palavras de origem africanas sao realmente poucas. Outro ponto que me parece muito importante e que a maioria dos Caboverdianos, todos aqueles que sabem ler, teem mais dificuldades em ler o crioulo do que o Portugues. Quais seriam as vantagens da oficializacao?

    selly
    Membro

    O que seria da igualdade?! Tudo bem que por um lado a igualdade é muito fantástica, mas por vezes perde o seu ar de graça, tornando-se por vezes improfícua.

    O criolo é fundamental para o povo de Cabo Verde, é como uma marca que é reconhecida em quase todos os pedaços de terra do nosso planeta. Essa diferença de criolo’s entre ilhas, torna-se bastante encantador…Realmente é uma tontice dizer que não percebem as pessoas de Santiago, de S. Vicente…Concordo que o criolo de Santo Antão seja o mais dificil…Até na ilha de Santiago existem duas maneiras de falar, os badios e os sampadjudo…Existem varios caboverdeanos que não escrevem correctamente o criolo…Mas contudo, o português é só ouvido e falado nas escolas, fora desta o criolo é o mais apalavrado esquecendo assim a nossa lingua mae.

    Só espero que conservem a propria cultura, e que nos deixem proclamar um novo idioma.

A visualizar 8 artigos - de 1 a 8 (de um total de 8)

Tem de iniciar sessão para responder a este tópico.