Colar de Sonhos

Início Fóruns Amizade/encontros/cumprimentos Colar de Sonhos

Este tópico contém 110 respostas, tem 11 utilizadores, com a última actualização feita por  kev Há 13 anos, 2 meses.

A visualizar 6 artigos - de 106 a 111 (de um total de 111)
  • Posts

    Bigada kerida Colar de ***********… eu tb sou viciada no Mia, ou melhor, nos livros dele e ainda num li este ultimo…. Compro, portanto!
    Bigada e beijossssssssssssss
    Nani

    kev
    Membro

    Olá forenses.

    De Pedro Strecht em “Sete, Poesia Abraçada”, Lisboa 2000, edição do autor.
    Certamente que o conhecem.
    Sim, foi (não sei se ainda é) psicólogo e testemunha dos meninos da Casa Pia. É esse mesmo.

    Li o poema, gostei e partilho convosco.
    Fala do mar, da praia, do passado e da amizade.
    Por isso fica aqui bem, certo?

    “Sete

    de quantas maneiras transformamos o mundo
    quando deixamos de acreditar
    no amor essa palavra intenção
    em que pusemos um sorriso de gestos
    toda a ternura abraçada
    escoa-se depressa por entre as mãos
    temos bem que a apertar
    segura junta sente-se nos dedos
    cada grão que se perde volátil

    desfez-se o castelo que um dia se ergueu
    quando as ondas crescem apagam o passado
    mas sabemos sentimos
    é por horas a única certeza
    é por horas e depois como dizer

    gosto muito da maré vazia
    a interminável língua de areia dormente
    grossa molhada num espaço
    onde podemos voltar a amassar tudo
    a melhor forma de sabermos para onde vamos
    é ver olhar para trás lembrar
    as pegadas que deixamos os sinais”

    Fiquem bem. Até um destes dias.,

    Cleópatra

    pris
    Membro

    Silfos ou gnomos tocam?
    Roçam nos pinheirais
    Sombras e bafos leves
    De ritmos musicais

    Ondulam como em voltas
    De estradas nao sei onde
    Ou como alguem que entre arvores
    Ora se mostra ora se esconde

    Forma longinqua e incerta
    Do que eu nunca terei
    Mal oiço, e quase choro
    Porque eu choro nao sei

    Tao tenue melodia
    Que mal sei se ela existe
    Ou se e´ so´ o crepusculo,
    Os pinhais e eu estar triste

    Mas cessa, como uma brisa
    Esquece a forma aos seus ais.
    E agora nao ha´ mais musica
    Do que a dos pinheirais.

    Poema de Fernando Pessoa cantado pelo melhor cantor do mundo Antonio Variaçoes

    ola people bom,
    aki fica um pequenino contributo, antes de ir para NOS TERRA:

    Lembrete

    Se procurar bem, você acaba encontrando
    não a explicação (duvidosa) da vida,
    mas a poesia (inexplicável) da vida.

    beijinhos
    Nani

    kev
    Membro

    Não vamos deixar morrer este nosso cantinho de letras, está bem?

    Cleópatra

    pris
    Membro

    Como é Cleopatra andas desaparecida é fazer o favor de vir para cá diariamente como antes acontecia OK.

    Ricardo Pit Bull

A visualizar 6 artigos - de 106 a 111 (de um total de 111)

Tem de iniciar sessão para responder a este tópico.