.

Este tópico contém 14 respostas, tem 9 utilizadores, com a última actualização feita por  dante Há 13 anos, 9 meses.

A visualizar 15 artigos - de 1 a 15 (de um total de 15)
  • Posts
    dante
    Membro

    Meus amigos,
    Como sabem ,e aproveitando o jantar convívio do forumCV24,no Porto,fiquei por terras do Norte,como vos tinha dito.
    Quero agradecer o carinho e amizade com que me receberam,foi uma noite fantástica,e valeu por tudo,mas principalmente por finalmente ter conhecido todos os presentes.
    Tirando o Poborsky e a Joana,que já conhecia do convívio de Lisboa,começo pela Zé pois foi quem me foi buscar ,para seguimos para o River ,não sem antes darmos um salto a casa do grande BAT que me brindou com um tinto de estalar,com corpo e alma,para acompanhar uns belos enchidos e (como é que ele sabia ?) pimentos padron ,que eu adoro e apanhei uns que éram mesmo de comer e chorar por mais.Não pelos pimentos e enchidos ou o excelente vinho,a mesa e o bom gosto na decoração,mas sim pela intenção e amizade com que fui recebido,retiro o meu capéu.É do peito,é tcheu morabeza.ABRAÇÃO!!!!!
    Voltando à Zé ,não tenho palavras.Acho que é um espanto de mulher,que sorte tem o marido,mais a filha joana.A conduzir sob a batuta do Bat,foi alucinante a viagem até casa do Bat e daí até ao River,melhor que um filme de Fellini,indescritível ,eu quase que sou levado a acreditar que a Zé bem podia ir bater contra um carro dos Géninhos se o Bat assim lhe pedisse.Uma linda Angolana(peço desculpa ,mas não me lembro do nome)amiga do Bat,esteve sempre presente nesta aventura com a sua beleza,e simpatia.
    Uma vêz chegados ao River,não foram necessárias as apresentações.Eu sabia que ia conhecer a Di mal a visse.Foi muito bom poder dar um grande xi-coração à Diana.
    A barriguita ainda passa despercebida,mas não a alegria do rosto dos futuros papás.Gostei mesmo muito de vos conhecer.
    O Casal amigo,Simone e jorge,bem divertidos e quando fomos para a pista,a Simone deu cartas a todos,menos ao Bat que até Flic-flacs fêz de uma ponta a outra da pista.
    Temos ainda que referir o Luis e o seu navio escola Criola,e o perceber que é mais um apaixonado por terras de além mar,com muito por contar e com quem contar para novas aventuras cá ,lá,seja onde for.É um dos nossos à 1ªvista,não falha,deve sêr do batismo em terras de CV ou coisa que o valha, é gente especial e está tudo dito.
    O mesmo em relação ao nosso capoeirista Ricardo que para além de capoeira,também quer tratar do galinheiro ou pitufinhas como aprendeu e gosta de referir eheheh.
    Mas há mais,não acaba aqui.Quase no fim da janta,mas ainda muito a tempo dos brindes

    AOS AUSENTES

    ,eis quando vindas certamente do mar ,aparecem duas sereias que aqui no forum têm vindo a dedicar-se à causa dos mininos de rua com uma força muito grande só comparada à simpatia e beleza delas.Refiro-me à Nani e à Mimi,duas queridas.
    Para finalizar,referir que no River têm a Marlene,que a todos recebe e trata como só a gente do Norte o sabe fazer.

    Para a todos agradecer ,nada como as sábias palavras de um escritor que admiro,e que tal como eu ama o Norte,e são suas estas palavras que muito querem dizer.

    O NORTE É A NOSSA VERDADE NORTE

    Primeiro, as verdades.
    O Norte é mais Português que Portugal.
    As minhotas são as raparigas mais bonitas do País.
    O Minho é a nossa província mais estragada e continua a ser a mais bela.
    As festas da Nossa Senhora da Agonia são as maiores e mais impressionantes que já se viram.
    Viana do Castelo é uma cidade clara. Não esconde nada. Não há uma Viana secreta. Não há outra Viana do lado de lá. Em Viana do Castelo está tudo à vista. A luz mostra tudo o que há para ver. É uma cidade
    verde-branca.
    Verde-rio e verde-mar, mas branca. Em Agosto até o verde mais escuro, que se vê nas árvores antigas do Monte de Santa Luzia,parece tornar-se branco ao olhar. Até o granito das casas.

    Mais verdades.
    No Norte a comida é melhor. O vinho é melhor. O serviço é melhor. Os preços são mais baixos. Não é dificil entrar ao calhas numa taberna, comer muito bem e pagar uma ninharia.
    Estas são as verdades do Norte de Portugal

    Mas há uma verdade maior.
    É que só o Norte existe. O Sul não existe.
    As partes mais bonitas de Portugal, o Alentejo, os Açores, a Madeira,
    Lisboa, etcetera, existem sozinhas.
    O Sul é solto. Não se junta. Não se diz que se é do Sul como se diz que se é do Norte.
    No Norte dizem-se e orgulham-se de se dizer nortenhos. Quem é que se
    identifica como sulista?
    No Norte, as pessoas falam mais no Norte do que todos os portugueses juntos falam de Portugal inteiro. Os nortenhos não falam do Norte como se o Norte fosse um segundo país. Não haja enganos. Não falam do Norte para separá-lo de Portugal. Falam do Norte apenas para separá-lo do resto de Portugal.
    Para um nortenho, há o Norte e há o Resto. É a soma de um e de outro que constitui Portugal.

    Mas o Norte é onde Portugal começa. Depois do Norte, Portugal limita-se a continuar, a correr por ali abaixo. Deus nos livre, mas se se perdesse o resto de país e só ficasse o Norte, Portugal continuaria a existir. Como país inteiro. Pátria mesmo, por muito pequenina. No Norte.
    Em contrapartida, sem o Norte, Portugal seria uma mera região da Europa.

    Mais ou menos peninsular, ou insular. É esta a verdade. Lisboa é bonita e estranha mas é apenas uma cidade. O Alentejo é especial mas ibérico, a Madeira é encantadora mas inglesa e os Açores são um caso à parte.
    Em qualquer caso, os lisboetas não falam nem no Centro nem no Sul – falam em Lisboa.
    Os alentejanos nem sequer falam do Algarve – falam do Alentejo.
    As ilhas falam em si mesmas e naquela entidade incompreensível a que chamam, qual hipermercado de mil misturadas, Continente.

    No Norte, Portugal tira de si a sua ideia e ganha corpo.
    Está muito estragado, mas é um estragado português, semi-arrependido, como quem não quer a coisa. O Norte cheira a dinheiro e a alecrim.
    O asseio não é asséptico – cheira a cunhas, a conhecimentos e a arranjinho.
    Tem esse defeito e essa verdade.
    Em contrapartida, a conservação fantástica de (algum) Alentejo é impecável, porque os alentejanos são mais frios e conservadores (menos portugueses) nessas coisas.

    O Norte é feminino. O Minho é uma menina. Tem a doçura agreste, a timidez insolente da mulher portuguesa. Como um brinco doirado que luz numa orelha pequenina, o Norte dá nas vistas sem se dar por isso.
    As raparigas do Norte têm belezas perigosas, olhos verdes-impossíveis, daqueles em que os versos, desde o dia em que nascem, se
    põem a escrever-se sózinhos. Têm o ar de quem pertence a si própria. Andam de mãos nas ancas.
    Olham de frente. Pensam em tudo e dizem tudo o que pensam. Confiam, mas não dão confiança. Olho para as raparigas do meu país e acho-as bonitas e honradas, graciosas sem estarem para brincadeiras, bonitas sem serem belas, erguidas pelo nariz, seguras pelo queixo, aprumadas, mas sem vaidade.
    Acho-as verdadeiras. Acredito nelas. Gosto da vergonha delas, da maneira como coram quando se lhes fala e da maneira como podem puxar de um estalo ou de uma panela, quando se lhes falta ao respeito.
    Gosto das pequeninas, com o cabelo puxado atrás das orelhas, e das velhas, de carrapito perfeito, que têm os olhos endurecidos de quem passou a vida a cuidar dos outros. Gosto dos brincos, dos sapatos,
    das saias. Gosto das burguesas, vestidas à maneira, de braço enlaçado
    nos homens.
    Fazem-me todas medo, na maneira calada como conduzem as cerimónias e os maridos, mas gosto delas.
    São mulheres que possuem; são mulheres que pertencem.
    As mulheres do Norte deveriam mandar neste país. Têm o ar de que sabem o que estão a fazer.
    Em Viana, durante as festas, são as senhoras em toda a parte. Numa
    procissão, numa barraca de feira, numa taberna, são elas que decidem
    silenciosamente.
    Trabalham três vezes mais que os homens e não lhes dão importância especial.
    Só descomposturas, e mimos, e carinhos. O Norte é a nossa verdade.

    Ao princípio irritava-me que todos os nortenhos tivessem tanto orgulho no Norte, porque me parecia que o orgulho era aleatório. Gostavam do Norte só porque eram do Norte. Assim também eu. Ansiava
    por encontrar um nortenho que preferisse Coimbra ou o Algarve, da maneira que eu, lisboeta prefiro o Norte.

    Afinal, Portugal é um caso muito sério e compete a cada português escolher, de cabeça fria e coração quente, os seus pedaços e
    pormenores.
    Depois percebi. Os nortenhos, antes de nascer, já escolheram. Já nascem escolhidos. Não escolhem a terra onde nascem, seja Ponte de Lima ou Amarante, e apesar de as defenderem acerrimamente, põem acima
    dessas terras a terra maior que é o “O Norte”.
    Defendem o “Norte” em Portugal como os Portugueses haviam de defender
    Portugal no mundo. Este sacrifício colectivo, em que cada um adia a sua pertença particular – o nome da sua terrinha – para poder pertencer a uma terra maior, é comovente.
    No Porto, dizem que as pessoas de Viana são melhores do que as do Porto. Em Viana, dizem que as festas de Viana não são tão autênticas como as de Ponte de Lima. Em Ponte de Lima dizem que a vila de Amarante ainda é mais bonita.

    O Norte não tem nome próprio. Se o tem não o diz. Quem sabe se é mais Minho ou Trás-os-Montes, se é litoral ou interior, português ou galego?
    Parece vago. Mas não é. Basta olhar para aquelas caras e para aquelas casas, para as árvores, para os muros, ouvir aquelas vozes, sentir aquelas mãos em cima de nós, com a terra a tremer de tanto tambor e o céu em fogo, para adivinhar.

    O nome do Norte é Portugal. Portugal, como nome de terra, como nome de nós todos, é um nome do Norte.
    Não é só o nome do Porto. É a maneira que têm de dizer “Portugal” e
    “Portugueses”. No Norte dizem-no a toda a hora, com a maior das
    naturalidades.
    Sem complexos e sem patrioteirismos. Como se fosse só um nome. Como “Norte”.
    Como se fosse assim que chamassem uns pelos outros. Porque é que não é assim que nos chamamos todos?”

    Autor – Miguel Sousa Tavares

    Carago, que bom que foi estar de novo « em casa ».Viana,Caminha,Moledo,Esteiró,Cristelo, que mais se pode dizer?

    Abaixa-te ó serra Darga
    Que eu quero ver São Lourenço
    Quero ver o meu amor
    Quero-lhe acenar com o lenço

    Afinal o tal porto de pescadores logo a seguir a Sta.Tecla,é La Guardia,vale mesmo a pena ir a um dos restaurantes junto ao porto de abrigo para uma mariscada.
    Que lindo que é seguir depois sempre junto ao mar até Baiona e a ria de Vigo logo ali a começar.
    Pois ,mas tudo tem um fim,e tive mesmo de voltar,para Sul só que não o meu,pois o meu Sul, tem

    tud quel mar azul.

    João

    dante
    Membro

    Grande João, meu bom Amigo e pessoa espectacular, que tudo que vê, vê com os seus olhos e por isso tudo parece tão lindo, invulgar e divino, pois ele é mesmo assim…
    A forma como te recebemos só peca por defeito, pois para receber o Rei, o King, o guru, muito mais, com certeza, havia de ser feito… Mas o carinho e a felicidade é que contam e essas, pode ter a certeza, foram do coração…
    Pena não ter estado contigo na sexta e não podermos conversar com calma, sem “fuscas” e mais relaxados… É que no cumbibio aquilo foi mesmo manera caboverde… A nossa saída do River e caminhada até casa foi apoteótica, de tal forma que ainda hoje o arrumador me cumprimenta…

    Pois é, João, temos que combinar, quanto mais não seja irmos ver aa grande Cesária…
    Forte abraço,

    Poborsky

    marcus
    Membro

    OLA AMIGAO: AO SOM DE UMA MUSICA CV. DE UM TAL KIKI LIMA, K ALEM SER CANTAR E PINTOR E ESTA A MOSTRAR NA TV PARTE DA SUA EXPOSIÇÃO,NO (2.º canal) K E DE S. ANTAO, SIMPLESMENTE MARAVILHOSO.(parece k foi de proposito, aconteceu qaundo ia começar a responder-te).

    QUERO AGRADECER-TE AS PALAVRAS SIMPATICAS E CARINHOSOS K ME ENVIASTE POIS EU SOU ASSIM BRINCALHONA E AMIGA DA PARODIA. A VIDA ENSINOU-ME K DEVEMOS VIVER UM DIA DE CADA VEZ, E PORTANTO DEVEMOS APROVEITAR.

    ADOREI O CONVIVIO COMO JA AQUI DISSE E FICO CONTENETE K TAMBEM TENHAS GOSTADO. TEMOS K REPETIR, MAS SUGIRO K A PROXIMA SEJA EM CV.

    OLHA O NOSSO MENINO CHEGA NO DIA 24 DE MANHA. TEMOS K COMBINAR A ESTADIA DELE, POIS PRESUMO K TAMBEM KEIRAS ESTAR COM ELE.

    AH! EM RELAÇÃO A VIAJEM TU NAO SABES, MAS EU SOU CONDUTORA DE TT. ALIAS FUI MUITOS ANOS. AGORA DEPOIS K ME VIREI PARA CV. CANALIZEI PRA LA TODAS AS MINHAS ENERGIAS E POUPANÇAS.

    FOI UMA VIAJEM GIRA.

    UM BEIJO GRANDE ZE

    marcus
    Membro

    JOAO

    COM A MUSICA DE CV. E A PINTURA ENTUSIASMEI-ME E NAO TE DISSE K ESPERAVA ANSIOSA A 2.ª F. PARA TE TER DE VOLTA AQUI. FAZIAS FALTA.

    UM BEIJO
    ZE

    paul h
    Membro

    Ena, o Sr Presidente tá de volta.
    Bem, já deu pra notar que carregaste bem essas baterias, mas que inspiração!! olha, que nunca tinha pensado no Norte assim, ainda por cima citado por um “MOURO”…coisa rara, só mesmo vindo de ti meu querido João! Mas, quem disse q tu és um MOURO? tu és do “MUNDO”, porque só assim se transmite com tanta lucidez,veracidade e sentimento os sitios de que se gosta…tu és residente em Lisboa, tens o coração no Norte e “di korpu Kum alma” em CV…
    Obrigada pelas palavras de amizade, de ti já o tinha referido no tópico do convivio do Porto, para ti “kel bijim e kel abraçu di Nuno” o jorge e a Simone tb agradecem e gostaram muito de te conhecer.
    Bem, escusado será dizer: como já és da família e vais ter um sobrinho, faça o favor de visitá-lo quando nascer, ok?…as portas estão sempre abertas!!
    bijim
    Di

    gert
    Membro

    Caro João
    Como diz um amigo meu Alemão – em duas palavras estou IM PRESSIONADO!!! Grande inspiração.
    O Norte é de facto um estado de espirito e eu só percebi isso ao fim de sete anos a morar no sul. No entanto devo-te dizer que o sul tem igualmente coisas fantásticas – Sintra, Serra da Árrabida, Sesimbra, Alentejo, Serra Algarvia, Costa Alentejana…

    O meu norte só acaba na Corunha, sou Galaico-Português.
    Os romanos diziam que nas margens do Douro viviam uns povos galegos e chamaram a toda esta franja, do Mondego até á Corunha, a Galécia. Um dia damos uma volta pela Galiza e pelas praias da Finisterra.

    Afinal acertei no porto de pesca, era mesmo La Guardia, imagino a mariscada!!

    Um forte abraço e aparece mais vezes.
    LPM

    Luis Pedro Martins

    kev
    Membro

    Bem Vindo, João.
    Sabes que é na Costa Alentejana, em Aljezur, Arrifana, Monte Clérigo, Amoreira, Vale dos Homens que passo as férias grandes de Verão, já há muitos anos?
    Essas palavras só podiam vir dum homem de bom gosto. Tirando as aberrações feitas no Vale da Telha, aquilo ali ainda é o paraíso. O melhor para os Adões e as Evas que andam por aí, né?
    É o outro Algarve, menos consumista, mais simples, mais verdadeiro. Como é bom falar com aqueles velhotes e ler a vida em cada olhar, em cada ruga. Como eles aceitaram tão bem os alemães desempregados ou reformados de pé descalço que para lá foram viver…
    Os percebes, as batatinhas, o peixinho acabado de pescar que oferecem com tanto carinho a quem se dá com eles.
    A simplicidade quando se encontra é assim.
    Quanto a mim e aos meus homens, depois do Sal, Arrifana com eles em Julho, comer uns sargos da pedra e uns percebes que até estala!!!
    Beijocas

    kev
    Membro

    A Carriagem conheço.
    Essas praias pelo meio se calhar são difícies de descer, pelos penhascos, com o puto, mas vou acabar de estragar o carro por esses caminhos e seguir o teu conselho.
    Sabes que quando conheci o cretcheu, ainda não havia puto, bem entendido, corri muitas dessas praias, mas mais para o lado da Carrapateira. Que saudades! Adão, Eva e o paraíso.
    A experimentar esses caminhos todos, foi de tal maneira, que o Renault 5 que ele tinha na altura, ao regressarmos, depois de irmos a casa da minha mãe, parou na descida, perto do estádio do Sporting, nos sinais, e não andou mais. Foi de reboque e depois vendido para a sucata.
    Mas foram umas férias regaladas a namorar, nadar, apanhar sol, beber cervejas e comer uns sarguinhos grelhados, de chorar por mais.
    Bjs

    malakaia
    Participante

    JF, que bom estares de volta.
    já tínhamos saudades.

    Bjs e abraços sem ter fim,

    Malakaia

    marcus
    Membro

    OLA JOAO: TUD DRETO?
    OLHA EM RELAÇAO AO NOSSO MININO, NAO VOU ESTAR NA CHEGADA, PK TENHO O FIM DE SEMANA OCUPADO, MAS VAI LA ESTAR A MINHA FILHA. DEPOIS VAMOS COMBINAR POIS ELE FICA SO 2 DIAS E VAI VOLTAR DA ALEMANHA NO DIA 2 DE JULHO E FICA ATE 9 DE JULHO, AÍ QUERIA MUITO TRAZE-LO A MINHA CASA UNS DIAS E COMO A JOANA ESTA A TRABALHAR NAO LHE DA MUITO GEITO DEIXA-LO SOZINHO NA MARGEM SUL. ENTAO ELE PODE FICAR UNS DIAS CONTIGO E O RESTO DA SEMANA COMIGO AQUI NO NORTE, ATE PK PARECE K SE TUDO CORRER BEM VOU COM ELES NO DIA 9 PARA O SAL.
    VOU PEDIR O TEU N. MOVEL AO BAT PARA COMBINARMOS MELHOR AS COISAS, OK?
    UM BEIJAO ZE

    marcus
    Membro

    Ola joao asnoticias nao sao muito animadoras. Acabei de falar com a Milu e ela nao esta a conseguir tirar o visto colectivo deles todos. Neste momento o fulano k esta la no pelouro e muito exigente e esta a ser dificil pra Milu. Vamos torcer k eles consigam vir todos. Eu vou dando noticias.
    Um beijo grande
    Ze

    mimi
    Participante

    Caro, amigo João Fernandes…

    Aguardamos o novo encontro. Gostei muito de conhecer (pouco, mas há de haver numa reprise) uma pessoa como você, um senhor! E tive o privilégio de tê-lo no meu carro, bem, não sei se para você foi a mesma coisa, porque foi uma “aventura”. Sereia, eu? Se relacionar com a importância que o mar tem na minha vida, talvez.

    A nossa Nani está no Sal, eu fiquei por cá, só (infelizmente) vou no dia 25…

    Fica a promessa das francesinhas que são estupendas. Não é apenas o Poborsky que tem dotes culinários, para a próxima visita quem sabe se não provamos uns quitutes brasileiros?

    Beijinhos

    Mimi

    saline
    Membro

    Bom…sei que já passou algum tempo, mas percebi que só eu nao escrevi nada depois do jantar no Porto. Antes que pensem que nao gostei nada da companhia, aqui vai o meu agradecimento pelo convivio possivel ( pois é..agora temos que ir pra caminha mais cedo.. )que foi muito agradavel. Já conhecia o “Mouro” Poborsky e a “Angolana” como lhe chama o Sr Presidente (este ultimo foi uma agradavel surpresa). Um abraço a todos os que lá estiveram. Vou tentar escrever aqui mais vezes, mas como nao tenho a vossa vida…
    Já agora, depois de tudo o que escreveste sobre o Norte (Joao), um Forum Norte de Portugal era uma boa ideia, acho que temos mais que nunca que valorizar o que é nosso.
    ABRAÇO!

    Nuno Costa

    pris
    Membro

    Olá NUNO
    Agora vais para a caminha mais cedo! Estás a aproveitar de dormir agora para compensar as noites que vais passar em branco daqui a uns meses com as choradeiras e berros do teu filho? (brincadeira).

    Ricardo Pit Bull

    marcus
    Membro

    KE E FEITO DE TI JOAO? IBERNASTE? JA TOU COM SÔDADI DI BÔ DISCURS. TUD DRETO CU BÓ?
    UM BIJIN
    ZE

A visualizar 15 artigos - de 1 a 15 (de um total de 15)

Tem de iniciar sessão para responder a este tópico.